quinta-feira, 31 de julho de 2008

SPORTING VENCE TORNEIO DO GUADIANA

O Sporting venceu o Torneio do Guadiana pela terceira vez, batendo o Blackburn Rovers (2-1), no primeiro jogo com golos de Pedro Silva (21 m) e Tonel (72 m).


A primeira parte foi típica de um jogo de pré-época, com o «onze leonino» à procura das novas rotinas, decorrentes de um posicionamento diferente, nas transições defesa/ataque e ataque/defesa, o que levou, primeiro, a vários passes errados e, depois, a dificuldades na ocupação dos espaços defensivos.

Daniel Carriço – um dos melhores em campo – viu o seu corte limpo sobre Robbie Fowler ser transformado pelo árbitro Ivo Fernandes, líder da pior equipa em campo, em grande penalidade, que McCarthy concretizou em golo. Porém, a vantagem inglesa não durou muito, pois no minuto seguinte, Pedro Silva, num remate a 40 metros da baliza, consumou o empate, tornando-se este lance no ponto de partida para que os «leões» «pegassem na partida», durando até ao final o domínio «verde e branco» na posse de bola, nos ritmos do jogo e nas oportunidades de golo.

A equipa sportinguista chegou à vitória, à entrada para o último quarto de hora o encontro, quando Tonel, no segundo poste, aproveitou um cruzamento de Rochemback da esquerda, para finalizar num remate cruzado e festejar nos braços dos adeptos que se encontravam atrás da baliza inglesa.

No último e decisivo desafio, a equipa leonina impôs uma derrota ao Benfica, por 2-0, com golos de Yannick Djaló e Derlei.


Um derby morno, típico de início de temporada, onde os «leões» foram mais equipa e garantiram o triunfo no certame algarvio. Com uma formação completamente renovada em relação ao jogo com o Blackburn – apenas Tonel e Grimi se mantiveram no onze – Paulo Bento apostou em Caneira para jogar ao lado de Rochemback, ficando Izmailov e Romagnoli nos flancos, Yannick Djaló e Derlei no ataque.

Para a segunda parte, Paulo Bento trocou Grimi por Ronny, mas foi pelo flanco contrário que o Sporting abriu o activo no Municipal de Vila Real de Sto. António. Fábio Rochemback descobriu Derlei a fugir pela direita, e o avançado brasileiro serviu a preceito Yannick Djaló, que não teve dificuldades em encostar e colocar o Sporting na frente. A partir daí, o Sporting serenou o jogo e controlou a partida com maior clarividência, obrigando o rival a cometer demasiados erros. Aos 71 minutos, inversão de papéis, com Yannick Djaló a assistir Derlei para o 2-0, após erro crasso de Edcarlos, que precipitou o triunfo «leonino».

Mesmo com a vitória garantida no Torneio algarvio, os «leões» mantiveram o Benfica em sentido e podiam ter alcançado um resultado ainda mais expressivo.

Em suma, o Sporting conseguiu vencer uma competição em que o mais importante foi também alcançado: melhorar o entrosamento colectivo e a aptidão física individual para a competição.





2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

pro anonimo paneleiro:

aqui no NORTE nao nos vao fazer frente

so um aparte: aprendam a ser honestos ja e a segunda vez que vao muitos pra um...nrs equilibrados e dps levam nos cornos como sempre

NN FILHOS DA PUTA


CREW 1906 SPORTING SEMPRE!

CURVA NORTE!